História

MASSARANDUBA 

ONTEM E HOJE 

APOSTILA DIDÁTICA 3ª EDIÇÃO REVISTA 

AUTOR : RICARDO DE ARAUJO AGRA

Ricardo de Araújo Agra é professor da rede municipal e estadual  de ensino em Massaranduba e Matinhas respectivamente, lotado na Secretaria Municipal de Educação leciona na Escola de Educação Infantil e Fundamental Enéas Dias Correia. É licenciado em Filosofia pela UEPB, Bacharel em Direito pela UNESC- Faculdades . Lecionou na rede particular de ensino em Campina Grande as disciplinas de Matemática, Filosofia e Sociologia no ensino fundamental e médio. Ministra os componentes curriculares: Filosofia da Educação, Filosofia da Religião, Fundamentos da Sociologia, Sociologia da Educação, Cristologia e Missiologia, Direito Para Administradores, Metodologia Científica e da Pesquisa Científica, nas graduações de Pedagogia, Filosofia e Administração da FUNESO Fundaçãode Ensino Superior de Olinda pela Cognitiva Cursos e Consultoria.
Filho de Massaranduba tem por esta terra profunda admiração o que corroborou acentuadamente para a intentiva desta obra, para colaborar com as práticas pedagógicas no âmbito das nossas escolas, bem como para tornar conhecedores da história de Massaranduba não só nossos munícipes, mas também os que por aqui passarem.
Não é uma literatura finda, muito há que se agregar para chegar a tal patamar, contudo, configura-se como uma humilde tentativa de iniciar um trabalho mais amplo e dotado de completudes que por ventura aqui se fazem ausentes. Toda contribuição neste sentido é bem vinda e apenas tende a somar.
“A coisa mais indispensável a um homem é reconhecer o uso que deve fazer do seu próprio conhecimento”.
(Platão)

ÍNDICE
1. Introdução .................................................................................. 04
2. Origem ....................................................................................... 05
3. Primeiros Habitantes ................................................................... 07
4. Emancipação Política .................................................................. 08
5. Quadro político sucessório .......................................................... 09
6. História da Bandeira ................................................................... 11
7. Dados Demográficos .................................................................. 12
8. Limites geográficos .................................................................... 14
9. Desenvolvimento Socioeconômico .............................................. 14
10. Saneamento Básico ..................................................................... 17
11. Organização da Sociedade Civil .................................................. 18
12. Educação .................................................................................... 19
13. Saúde .......................................................................................... 21
14. Transportes ................................................................................. 23
15. Religião ..................................................................................... 23
16. Esporte e Cultura ......................................................................... 24
17. Informações Gerais ...................................................................... 28
18. Fontes de Pesquisa ....................................................................... 29

 

1. Introdução
Conhecer a história do município significa fazer parte dele, envolver-se nas suas pequenas e grandes ações, estudando suas leis e entendendo seus mecanismos. Isso nos permite destacar as implicações ambientais, políticas, sociais e econômicas para o aprimoramento de uma visão crítica e objetiva do lugar.
È importante ressaltar que 80% destes escritos preveem de relatos orais e não meio documental de comprovação de sua veracidade, porém, sempre foi desta forma que os anais da história de Massaranduba vem sendo difundida, e a crença popular é de que tais relatos correspondem à realidade e ao contexto histórico-cultural deste município.
As pessoas entrevistados, tiveram a preocupação em relatar sem fugir do foco histórico e acima de tudo levaram em consideração que outros contribuiriam desta forma qualquer tentativa de fantasiar os fatos e eventos históricos seriam em vão, estes populares residem em Massaranduba desde os primeiros anos do surgimento da vila e as riquezas das suas falas contribuíram e muito com este pequeno memorial.
Verificamos que toda narrativa mitológica em torno da árvore, dos tropeiros, do primeiro comerciante e famílias a residirem, pode não ser exatamente o início de tudo, mas é sem sombra de dúvida o marco em que se erigiu esta história corroborada pela maioria dos moradores mais antigos, pautados em tais relatos deu-se a necessidade de documentar essa versão de aceitação coletiva.
Contudo, inicia-se assim a intentiva de abordagem mais ampla da historicidade e historiografia de Massaranduba, para tal se faz impar que reunamos forças e experiências para darmos a este memorial aires de cientificidade, para que todos quantos acessem o mesmo tenha a certeza do uma atividade coesa pautada na veracidade histórica com fidedigna preocupação com a história.
Certos de que, oferecendo este renovado material aos educadores e população de uma maneira geral, estaremos contribuindo séria e eficazmente para a melhoria do saber sobre Massaranduba, para que gerações atuais e futuras possam apaixonar-se pelo tema e enveredar por pesquisas mais aprofundadas e de forma técnica, trazendo em tempo hábil uma historiografia completa da verdadeira origem, incluindo tudo o que fora dito e aqui relatado em respeito aos que tiveram esta iniciativa que interessa a todos os massarandubenses.
2. Origem
Quem conheceu Massaranduba por volta do ano de 1910 a 1918 e deixou seus descendentes para confirmar a história dessa cidade, hão de afirmar categoricamente o seu nascimento, primeiros passos e seu desenvolvimento até os dias atuais.
Estas datas têm a ver com a origem da sede do município, mas relatos contam que desde 1888 algumas comunidades que atualmente são distritos rurais já havia uma capelinha cujas celebrações de ritos religiosos católicos eram realizadas pelo pároco de Serra Redonda.
Continha um aglomerado de pessoas com culturas bem acentuadas, a titulo de Cacheira do Gama havia já uma capelinha assim como do atual Sítio Cafula que gozava das mesmas prerrogativas do anterior, salvaguardando que outras localidades já se desenvolviam em menor escala.
No tocante à sede do município, existia nesta região uma copada e abundante árvore chamada Maçaranduba, cuja sombra servia de abrigo para os tropeiros que ali passavam com destino a Campina Grande com burros e cavalos para comercializar em feira-livre. Esta aglomeração atraiu um comerciante que viu como promissora a fixação de um ponto comercial para atender as necessidades destes tropeiros, o proprietário Sr. Antônio Gomes de Barros, vendia bebida e lanches aos negociantes.
Logo em seguida foi construída naquela localidade uma casa e um mercado pelo Sr. José Benício de Araújo vindo depois outros muitos moradores, resultando o crescimento do povoado e um vistoso e grande progresso dando origem à vila de Massaranduba.

Esta vila teve o ápice de seu crescimento populacional 1906, com a grande seca que afetou o nordeste brasileiro muitos migraram para este torrão, atraídos pela abundancia de água que nesta ocasião se verificava nos arredores da pequena vila. Sendo o Olho D´água do Matias localizado próximo à sede da cidade, o socorro de moradores dos mais longínquos recantos, pois já se verificava edificações e famílias em diversas áreas das terras da atual Massaranduba.

Devido às suas terras férteis, o desenvolvimento se tornou mais notório com a cultura do sisal e do algodão que atraiu investimentos e mão de obra de fora dando a até então pequena vila o status de povoado pela crescente elevação dos índices populacionais. O espírito festeiro dos primeiros habitantes ocasionou a realização de diversos festejos distribuídos em várias datas do ano, os mesmos atariam muitos turistas de Campina Grande, Serra Redonda, Matinhas, Alagoa Nova, Alagoa Grande, Juarez Távora, Ingá dentre outros, ocasionando novas uniões entre famílias através dos matrimônios, aumentando o leque de novos sobrenomes e migrações para o promissor povoado.
Campina Grande através de seus administradores sempre que possível realizava benefícios para a melhoria da qualidade de vida dos residentes do povoado, devido a amizade entre alguns moradores e estas autoridades, recebemos benefícios que se configuraram na Escola Suzete Dias (prefeito Plínio Lemos), Mercado Público (prefeito Severino Bezerra Cabral) entre outros benefícios pelos quais somos gratos.

A sede de progresso tomava os espíritos dos comerciantes e das famílias massarandubenses, o que evidenciou uma vontade sem precedentes de independência em relação à Campina Grande, tal empreitada foi organizada em reuniões entre as famílias Ribeiro, Zeca, Machado, Araújo e outras tantas, para pleitear junto às autoridades políticas estaduais o aclame da população por emancipação. Após árdua luta de interesses e por vê as fileiras de interessados em vê-la independente, em 1965 a Assembleia Legislativa do Estado concede e o Governador sanciona a Emancipação Política daquela
Mercado Público 2011
Mercado Público 1970
que agora era erigido à categoria de cidade, com seus limites estipulados e corporização político-administrativa garantido por lei.
Hoje Massaranduba respira o ar de um município fomentado de um progresso visível, com a colaboração de seus audazes moradores, naturais e ou provenientes de potros rincões, que em pleno século XXI trabalham para elevar ainda mais o nome deste município graças a Deus ainda se personifica com primazia à segurança e a integridade de sua cultura e de sua história, casada com as vontades de um povo que se soberaniza gradualmente na busca de melhores dias para todos os seus munícipes, sempre de braços abertos para acolher novos moradores e aos turistas que por aqui passarem.
3. Primeiros Habitantes
As famílias que deram origem ao povoado de Massaranduba foram as de sobrenome: Benício, Araújo, Rodrigues, Firmino, Soares, Freire, Gomes, Ribeiro, Domício, Machado, Zeca e Barros. Os primeiros habitantes o Sr. Antônio Gomes de Barros, Sr. Zuza Benício, Sr. Manoel Firmino, Sr. João Soares da Luz, Sr. Luiz de Barros, Sr. Severino Freire, Sr. Manoel Caetano, Sr. José Benício de Araújo, Sr. Rogaciano Nunes, Sr. Pedro Daré, Sr. André Marques, Sr. João Marques.
Estas são algumas das famílias que deram início ao crescimento do povoado de Massaranduba.
As denominações de sobrenomes são as mais diversas: Barros, Gomes, Machado, Nobrega, Tito, Araújo, Amaro, Benício, Ferreira, Oliveira, Domingos, Zeca, Santino, Nogueira, Correia, Ribeiro, Caetano, Lins, Alves, Rufino, Cruz, Rocha, Soares, Souza, Sousa, Agra, Nunes dentre muitos outros.

4. Emancipação Política
Com o desenvolvimento do povoado de Massaranduba formando um grande progresso local, surgiu em 1956 a ideia de torná-la cidade. Houve grande interesse dos Sr. Zacarias Ribeiro, João Saraiva da Silva, João Luiz de Lima, José Machado da Nóbrega, Geraldo Machado, que através de grandes amizades com o Deputado Federal Antônio Vital do Rego, casado com a filha do Governador do Estado da Paraíba

Dr. Pedro Moreno Gondim tornou possível o sonho de emancipação. Nesta época de reivindicações de libertar Massaranduba de Campina Grande tivemos como principais líderes. Entre outros. A independência política local foi alcançada através da Lei nº 3308 de 07/05/1965, formada pelo Distrito da Sede, contando com povoados de STª. Teresinha, Cachoeira do Gama e Mulungú.
Só havia um partido politico do qual participavam todos os ilustres cidadão que lutavam pela emancipação politica do município, ele se reuniam constantemente visando os meios de tornar Massaranduba independente de Campina Grande, o interesse era coletivo, mas apenas alguns aceitavam empunhar a bandeira do fim dos laços com a cidade mandatária. Em divisões territorias datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937, figura no município de Campina Grande o distrito de Massaranduba. Pelo decreto lei estadual nº 520, de 31-12-1943, o distrito passou a ser grafado Massarandiba1. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito já grafado Massarandiba, figura no município de Campina Grande. Em divisão
1 Nomenclatura alterada pela Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba em 1943
Vital do Rego era advogado e professor na Paraíba. Foi Deputado Estadual entre 1959 e 1963 pelo PSD e cumpriu três mandatos como Deputado Federal, de 1963 a 1967 e de 1967 a 1969 pela UDN, e de 1991 a 1995 pelo PDT.
PEDRO Moreno GONDIM : Nasceu no Engenho Capim Açu, município de Alagoa Nova, Estado da Paraíba, no de 1º de maio de 1914, é filho de Inácio Costa Gondim e Eulina Moreno Gondim. Eleito vice-governador, e no período, 1958-1960 assumiu o governo após o afastamento do governador Flávio Ribeiro Coutinho.Com o golpe de 1964, continou no cargo até 1966.
Dep. Antônio Vital do Rego
datada de 01-07-1960, o distrito aparece grafado novamente Massaranduba e permanece no município de Campina Grande. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-12-1963.
Elevado à categoria de município com a denominação de Massaranduba, pela lei estadual nº 3308, de 07-05-1965, desmembrado de Campina Grande. Sede no antigo distrito de Massaranduba. Constituído do distrito sede. Instalado em, 14-05-1965. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007. Retificações de grafia distritais Massaranduba para Massarandiba alterada, pelo decreto lei estadual nº 520, de 31-12-1943. Massarandiba para Massaranduba alterada em 1960.


5. Quadro político sucessório
O primeiro prefeito de Massaranduba foi por nomeação o Sr. José Machado da Nóbrega 1965 a 1966, a partir daí foram eleitos pelo voto direto:

1º Prefeito 
Sr. José Machado da Nóbrega (1965 -1966)                                                                                                                        2º Prefeito                                                                                                                                                                                Sr. José Augusto Ribeiro (1967 - 1970)

3º Prefeito                                                                                                                                                                              
Sr. João Machado da Nóbrega (1970 - 1973)                                                                                                                         4º Prefeito                                                                                                                                                                            Sr. Geraldo Machado da Nóbrega (1973 -1976)
5º Prefeito 
Sr. José Roberto de Souza (1977 - 1982 e 1989 - 1992)                                                                                                     6º Prefeito                                                                                                                                                                            Sr. Manoel Rogério da Silva (1983 - 1988)
7º Prefeito 
Sr. Roberto Sabino de Souza (1993 - 1996)                                                                                                                         8º Prefeito                                                                                                                                                                            Sr. João Ribeiro (1996 - 2000)
9º Prefeito 
Sr. Antônio Mendonça C. Filho (2001 - 2004 e 2005 - 2008)                                                                                             10º Prefeito                                                                                                                                                                        Sr. Paulo Fracinette de Oliveira (2009 - 2012)                                                                                                                    11º Prefeita                                                                                                                                                                                Srª. Joana Darc Queiroga Mendonça Coutinho

Em 1966 aconteceram as primeiras eleições com o voto direto no entanto por haver apenas um partido ARENA ( aliança Revolucionária Nacional), a chapa única posta sob judice da população foi encabeçada pelo advogado o Sr. José Augusto Ribeiro e na vice chapa o Sr. Geraldo Machado da Nóbrega. Na ocasião o eleitorado perfazia o número de 1627 eleitores, sendo válidos em mesmo tempo 1050 votos. No ano de 1969 outra eleição com chapa única ocorreu, a mesma foi disputada pelo comerciante o Sr. João Machado da Nóbrega tendo como vice o escrivão o Sr. Aderaldo da Silva Zeca, o eleitorado neste pleito contava com 1280 eleitores e historicamente o número de brancos, nulos e abstenções somaram 830 sufrágios. 1972 inaugura a democracia de escolhas, pela primeira vez acontecem eleições dom duas chapas concorrentes e os grupos políticos até então único mostra seus primeiro sinais de divisão de opiniões, o Sr. Geraldo Machado da Nóbrega se reúne com remanescentes do grupo que conquistara a emancipação formam outro partido o ARENA 2, o número de habitantes e eleitores crescia neste pleito já se somavam 2138 eleitores, o Sr. Geraldo Machado sagrou-se vitorioso, contudo se observou o maior número de abstenção da história das eleições chegando ao elevado montante de 1152 votos.
Desde então segue-se normalmente os pleitos até os dias atuais sempre com duas chapas, exceto no ano de 1988, 1992 e 2000 em que concorreram três candidatos.
Atualmente Massaranduba é gerida pelo Sr. Paulo Fracinette de Oliveira eleito com 53,41% dos votos válidos em outubro de 2008 para ocupar o cargo de prefeito até o final de 2012.
Tivemos também a 1ª Legislatura Municipal, que atuou de 1967 a 1970, com número de 07 (sete) vereadores: Urbano Machado da Nóbrega (dono da maior votação deste pleito com 275 votos enquanto que os outros seis eleitos não ultrapassaram a marca de 100 votos), João Luiz de Lima, José Zeca Sobrinho, José Severino Herculano, Pedro Agra da Cunha, Manoel Rogério da Silva e Edson da Silva Meira. Na ocasião as suplência eram ocupadas respectivamente por João Batista de Souza, Francisco Airton de Sales (Airton Agra), Zacarias José de Lima (Zacarias Preto), José
Tertuliano Pereira e Rosa Cândido da Nóbrega com a primeira participação feminina na politica local. Na segunda legislatura o Sr. José Severino Herculano obteve 170 votos ocupando a primeira colocação em relação aos seus pares que não transpuseram a marca de 100 sufrágios.

Atualmente o Poder Legislativo conta com a Câmara Municipal ocupada por 09 (nove) vereadores. Os senhores Valmir dos Santos, José Valdir, Cleber Agra, Ronaldo Agra, Widelbro Machado e José Aderaldo e pelas senhoras Eusa Rodrigues e Simone Zeca.
Estão aptos a votar 8.925 eleitores. Os partidos políticos também cresceram expressivamente e hoje somam 13 legendas: PTN/DEM/PHS/PRP/PDT/PSB/PMDB/PTB/PP/PPS/PTPSDB e PRB
Fonte: TRE 16ª Zona Eleitoral.

6. História da Bandeira
A bandeira de Massaranduba, foi criada, idealizada e aprovada na 1º gestão do Prefeito José Roberto de Souza em setembro de 1978 para o desfile de 07 de setembro pela primeira Dama Marlice Agra de Souza. Tendo em seu centro a figura de uma árvore, devido à história do surgimento da cidade, que teve seu início as sombras de uma árvore chamada Maçaranduba, onde foi arrancada para dar surgimento a catedral da cidade. A cor AZUL significa o CÉU, a cor BRANCA significa a PAZ, a cor VERDE significa ÁRVORE ABUNDANTE, e a cor MARROM significa TERRA FÉRTIL.
7. Dados Demográficos
Vereadores da 1ª legislatura 1966
Município
Massaranduba
Unidade federativa
PB (15 )
DDD
83
Estado
Paraíba
Cep Inicial
58.120-000
Cep Final
58.120-000
Latitude
-7,2000
Longitude
-35,7800
Altitude
541
Área KM²
187,0
Código Correios
4987
Código IBGE
250920
Massaranduba encontra-se localizada na microrregião da Borborema com o bioma de caatinga, fazendo parte do semiárido paraibano, com uma superfície de 205,94 km2, participando com 7.6% da área total dessa região e com 0,26% da área do Estado da Paraíba, com uma população de 12.494 habitantes, sendo 3.511 na Zona Urbana e 8.181 na Zona Rural, tendo um crescimento populacional de 0,86% anual, e uma precipitação pluviométrica de 1.200 mm anual. Ele encontra-se situado nas coordenadas geográficas 07º 12’ 01” de latitude Sul e 35º 47’ 21” de longitude Oeste e 541 metros de altitude. Situa-se a 120 km da Capital do Estado com uma precipitação pluviométrica de 333,3 mm, tem como cidade polo Campina Grande cuja distância é de 16 Km.
Dados demográficos
# Pessoas residentes
10 anos ou mais de idade – 9.122 habitantes
# Mulheres residentes
10 anos ou mais de idade – 4.817 habitantes
# Homens residentes
10 anos ou mais de idade – 4.305 habitantes
# Pessoas residentes
0 a 3 anos – 927 habitantes
# Pessoas residentes
4 anos – 276 habitantes
# Pessoas residentes
5 e 6 anos – 563 habitantes
# Pessoas residentes
7 a 9 anos – 809 habitantes
# Pessoas residentes
10 a 14 anos – 1.395 habitantes
# Pessoas residentes
15 a 17 anos – 818 habitantes
# Pessoas residentes
18 a 19 anos – 818 habitantes
# Pessoas residentes
20 a 24 anos – 431 habitantes
# Pessoas residentes
25 a 29 anos – 922 habitantes
# Pessoas residentes
30 a 39 anos – 800 habitantes
# Pessoas residentes
40 a 49 anos – 1.277 habitantes
# Pessoas residentes
50 a 59 anos – 968 habitantes
# Pessoas residentes
60 a 64 anos – 934 habitantes
# Pessoas residentes
65 a 69 anos – 431 habitantes
# Pessoas residentes
70 a 74 anos – 321 habitantes
# Pessoas residentes
75 a 79 anos – 286 habitantes
# Pessoas residentes
80 anos e mais – 291 habitantes
Dados de renda mensal bruta
# Pessoas residentes - 10 anos ou mais de idade - rendimento nominal mensal - até 1 salário mínimo – 2.988 habitantes
# Pessoas residentes - 10 anos ou mais de idade - rendimento nominal mensal - mais de 2 a 3 salários mínimos – 175 habitantes
# Pessoas residentes - 10 anos ou mais de idade - rendimento nominal mensal - mais de 3 a 5 salários mínimos – 93 habilitantes
# Pessoas residentes - 10 anos ou mais de idade - rendimento nominal mensal - mais d



Última atualização: 09/12/2018 16:55